17 de dezembro de 2013

Mais alimentos que ajudam na sua saúde bucal:



Brócolis - Brócolis contêm ferro e cálcio, que juntos formam uma barreira que protege o esmalte dos dentes.

Cenoura - Estimula a salivação, assim, mantêm a boca hidratada e ajuda a remover o biolfime oral placa bacteriana.

Ovos
- O ovo, assim como o frango, não ajuda na instalação da cárie no dente, sendo recomendado para consumo de quem quer deixa-lo forte e branco.



Fonte: saude.terra

10 de dezembro de 2013

Queijos




A caseína, um tipo de proteína encontrada principalmente no queijo, ajuda na reparação do esmalte dos dentes, junto com o cálcio e fósforo também presentes em produtos lácteos. Queijos duros, como o parmesão, são bons para o clareamento. Apenas um pedaço aumenta o fluxo de salivação que ajuda a eliminar restos de alimentos e neutraliza o pH da boca, que fica menos ácido e propenso à deterioração dos dentes.


Fonte: saude.terra

4 de dezembro de 2013

Morango 





Morangos in natura são um prato cheio para quem quer manter os dentes brancos. A fruta contém ácido málico, um adstringente natural que ajuda a retirar manchas. Além da vitamina C, que ajuda a combater o acúmulo de placa.



Fonte: saude.terra

29 de novembro de 2013

Açúcares x vegetais: conheça vilões e mocinhos dos dentes



Açúcar: essa substância torna o pH da boca cariogênico, ou seja, mais ácido e propício para a proliferação de bactérias.

Café: quando consumido excessivamente mancha os dentes.

Molhos: além de ter pigmentação, como o café, são ácidos e desmineralizam o dente.

Sucos industrializados e artificiais: em sua maioria contém açúcar na composição, além de corantes que mancham os dentes.

Refrigerantes: o ácido do refrigerante corrói o dente. Quando os dentes ficam expostos por longos períodos aos açucares e substâncias ácidas, são literalmente dissolvidos e precisam de tratamento rápido para evitar danos maiores.

Guloseimas: ricas em açúcar, são pratos cheios para cárie, principalmente porque normalmente são ingeridas entre as refeições principais, momentos em que na maioria das vezes não é feita a higiene adequada.

Carboidratos refinados: a desmineralização é causada por ácidos, especialmente o ácido lático, produzido pela fermentação bacteriana dos carboidratos da dieta.

Limão: apesar de ser rico em vitamina C, precisa ser consumido com moderação por conta de sua acidez. Um truque é usar canudo para tomar limonada ou fazer um bochecho com água após a ingestão do limão. O mesmo ocorre com laranja mexerica e outros alimentos cítricos.

Folhas verdes, frutas cítricas (laranja, limão, mexerica), abacaxi, acerola: contêm vitamina C que auxilia na prevenção das gengivites e manutenção da saúde dos tecidos de suporte dos dentes, chamados periodonto.

Brócolis, soja, vegetais verdes escuros, leite e derivados: são ricos em cálcio, benéfico para a formação da estrutura dental e para a manutenção da saúde oral.

Cereais integrais e vegetais folhosos escuros: contém magnésio que, junto com a vitamina D, ajuda na fixação do cálcio.

Leite, carne bovina, ovos, aves e peixes: alimentos com fósforo em sua composição, um dos principais componentes da estrutura de ossos e dentes, assim como o cálcio.

Água e alimentos fortificados e alguns vegetais, como agrião, alho, cebola, couve e maçã: são fontes de flúor, principal agente que age contra a cárie.

Fonte: saude.terra

23 de outubro de 2013

Dicas ajudam a saúde bucal mesmo na loucura do dia a dia



A realidade pode não permitir que a boca seja cuidada como deveria. Na hora do almoço, quase não dá tempo de escovar os dentes, quanto mais passar fio dental, limpador de língua, enxaguante. É importante deixar claro que este seria o cenário ideal para manter a saúde bucal impecável.

Mas, para aqueles momentos de emergência, algumas dicas do cirurgião-dentista, Artur Cerri, coordenador da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas), podem ajudar a improvisar e diminuir as chances de as bactérias se multiplicarem e deixarem o ambiente propício para a instalação de doenças orais.

- Enxague a boca diversas vezes com água, como se estivesse fazendo bochechos. Essa medida vai remover alguns detritos alimentares, diminuir a acidez e melhorar o hálito.

- Mastigue uma goma de mascar sem açúcar, que é fácil de encontrar para comprar. A goma vai estimular a salivação e ajudar na limpeza dos dentes e no hálito.

- A maçã também é uma boa opção. Fácil de encontrar, ajuda na limpeza dos dentes, pois age como adstringente e tem poucas calorias, assim como a melancia que tem pouca fibra e bastante água, o que, em uma emergência, ajuda a limpar os dentes. Com o melão acontece o mesmo.

- Evite comer doces, pois isso vai provocar acidez, colaborar com o mau hálito, além da desagradável possibilidade de ficar restos de doces aderidos aos dentes.

- Muitos restaurantes possuem no banheiro enxaguantes bucais. Não havendo outra possibilidade, use esses produtos, sem se esquecer de primeiro enxaguar a boca com bastante água.

- Em nenhuma hipótese use palito de dente. Além de ser constrangedor, não vai resolver o problema. Pode até remover os grandes cacos de alimento, mas pode machucar a gengiva e provocar sangramento, além do risco de quebrar no meio dos dentes. O mesmo ocorre com as linhas.

- A maior parte das bactérias fica instalada na parte de cima da língua. Por isso, sempre que escovar os dentes, lembre-se de escovar também a língua. Essas bactérias com tempo provocam halitose (mau hálito). Em situações de emergência, para limpar a língua, é possível passar uma gaze enrolada nos dedos ou mesmo algodão.

- Hoje existem no mercado pasta de dente e escova de aproximadamente 6 cm. São muito fáceis de carregar – inclusive para os homens, que não carregam bolsa. Também existem limpadores interdentais que são encontrados em qualquer farmácia. Ande com esses kits no bolso ou deixe no carro. Assim, será mais difícil ser pego de surpresa.


Fonte: saude.terra.com.br

16 de outubro de 2013


O que é tártaro? 




O tártaro ocorre quando a placa (que é o acúmulo de bactérias sobre o dente) não é retirada e acaba calcificando, ou seja, endurecendo. 

Além disso, ele também pode se formar sob a gengiva e irritar os tecidos gengivais. O tártaro dá à placa bacteriana espaço maior e propício para o seu crescimento, o que pode ocasionar problemas mais sérios como as cáries e a gengivite. 

Como evitar o Tártaro?

A forma mais eficaz de combatê-lo é a escovação diária, após as refeições, e o uso do fio dental. 

É de extrema importância não deixar a placa se calcificar. Se isso acontece, o tártaro se forma e fica impossível removê-lo apenas com a higienização. Somente um dentista é capacitado para removê-lo.


Fonte: brasilescola

10 de outubro de 2013

Odontogeriatria




Odontogeriatria é o ramo da odontologia que enfatiza o cuidado bucal da população idosa, especificamente participando da promoção do envelhecimento saudável, através de procedimentos preventivos, curativos e paliativos. 
Diversas são as mudanças que ocorrem com o envelhecimento em todo o organismo. Na boca podemos notar, entre outras coisas que:
• As mucosas ficam mais sensíveis e finas;
• As colorações dos dentes podem mudar;
• Pode ocorrer a diminuição da quantidade de saliva;
• Diminuição na percepção dos sabores o que pode levar ao alto consumo de temperos na alimentação e agravar problemas como diabetes e pressão alta.

O aumento do número de idosos vem sendo constatado no mundo inteiro, dada a melhoria na qualidade de vida, somado ao avanço da ciência e tecnologia aplicadas na área da saúde. No Brasil, as projeções estatísticas do IBGE indicam que, entre 1950 e 2025, a quantidade de idosos aumentará 16 vezes contra cinco vezes da população total. Com a odontogeriatria, os cirurgiões dentistas poderão obter mais conhecimentos e atender ao idoso de forma mais direcionada e profunda. Conseguindo diferenciar o que faz parte do envelhecimento normal ou não, indicar tratamentos e propor soluções.


Fonte: brasilescola

3 de outubro de 2013

Dente de leite bem cuidado garante saúde bucal adulta



Rio - Cuidar dos dentes de leite não é brincadeira: evita cáries, problemas na gengiva e desconforto ao mastigar. E muito mais: boca de criança, mal cuidada, pode virar porta de entrada para algumas doenças infecciosas que, se atingirem os dentes permanentes, que já estão em formação, podem comprometer a dentição adulta.

“As pessoas têm o hábito de pensar que, porque o dente de leite vai cair um dia e ser substituído pelo permanente, a criança não precisa de uma higiene bucal cuidadosa. Isso é um engano. A primeira dentição é tão importante para a saúde da boca e do corpo quanto a segunda”, afirma o consultor científico da Associação Brasileira de Odontologia, o dentista Rodrigo Moraes.

Especialistas alertam ainda que o cuidado com a dentição primária pode até evitar a necessidade futura do uso de aparelhos ortodônticos, geralmente caros. E que traumas físicos, como pancadas nos dentes ou até fraturas, também prejudicam os dentes que ainda vão nascer.

Segundo Rodrigo, os cuidados devem começar assim que o bebê entrar em contato com outros alimentos, que não o leite materno, antes mesmo de ele ter dentes. “A amamentação materna é rica em imunizantes. Quando esta é a alimentação exclusiva, não é necessário nem limpar a boca. Já se o bebê passa a comer outras coisas, a limpeza da gengiva passa a ser obrigatória”, recomenda Rodrigo, que completa: “É preciso ainda evitar açúcares. Mesmo os naturais, como o mel, causam cáries”.

Pais devem ficar atentos: os pequenos têm que escovar os dentes ao menos três vezes ao dia, além de criar o hábito de usar fio dental. “É a melhor forma de proteger dentes de leite, e consequentemente os permanentes” diz.

Recomendações

CONSULTÓRIO
- A criança deve começar a ir ao dentista desde cedo para acompanhamento do nascimento dos dentes de leite. A partir dos 2 ou 3 anos, a visita ao dentista é recomendada uma vez a cada semestre.

BOCHECHO
- O enxaguante bucal deve ser sempre o recomendado pelo profissional.

PASTA DE DENTE
- Até os 2 anos, o creme dental não deve conter flúor. A partir desta idade, recomenda-se o uso de pasta com dose pequena de flúor, encontrada nos produtos de linha infantil.

ESCOVA DE DENTES
- As cerdas devem ser macias e com a cabeça pequena para que alcance os dentes de trás.


Fonte: odia.ig

2 de outubro de 2013

Exodontia




A palavra exodontia significa: exo = fora / dontia = dente, então exodontia é a remoção cirúrgica de um elemento dentário, ou seja, a exodontia é a remoção do dente de seu alvéolo através de uma dilatação desse, e com rompimentodas fibras periodontais, que ligam o dente ao tecido ósseo.

Existem dois casos em que isso ocorre e se faz necessário a extração do dente do paciente: o primeiro é por motivo patológico, quando não é possível fazer uma regressão da patologia, e o segundo é devido a um problema funcional, como nos casos em que há necessidade de tirar o dente do siso, também chamado de terceiro molar, que, muitas vezes, encontra-se mal posicionado ou está em local de difícil acesso para uma boa higienização.
A Exodontia só deve ser recomendada em último caso, como, por exemplo, quando os ligamentos que seguram o dente estiverem abalados e não tiverem mais condições de uma reversão.

Fonte: brasilescola

23 de setembro de 2013

Implantodontia




É o ramo da odontologia que restaura espaços ausentes de dentes através da implantação de dentes protéticos. Isso acontece implantando uma peça de titânio no interior do tecido ósseo na área onde ficava o elemento dental ausente. O titânio tem propensão singular da osseointegração, que dizer, incorpora-se ao osso.



Fonte: brasilescola

20 de setembro de 2013

Pulpite



É a inflamação da polpa dentária, tem como causa a evolução da cárie dentária, que, depois de atingir o esmalte, invade a dentina até chegar à polpa do dente. Há basicamente dois tipos de pulpite, a aguda e a crônica. 

Pulpite aguda: a causa dela é a seqüência natural da evolução da cárie ampla numa das faces do dente ou junto a uma restauração que não está perfeitamente adaptada.

Pulpite crônica: a cárie dentária pode passar para esta fase diretamente, sem agudizar, e raramente há ocorrência de dores.

Tratamento: não existe alternativa conservadora para o paciente, ou executa o tratamento do canal do dente ou providencia a sua remoção.


Fonte: brasilescola

18 de setembro de 2013



Periodontia



A periodontia estuda os tecidos normais e as doenças dos tecidos, sistema de implantação e suporte dos dentes. A palavra periodontia significa “perio” = em volta de e “dontia” = dentes. Compreende os tecidos da gengiva, do ligamento periodontal, do cemento radicular e do osso alveolar.

A gengiva é o tecido que reveste o osso que sustenta os dentes. Em virtude da má higiene, do fumo, do stress, da imunodeficiência e de maus hábitos alimentares a gengiva fica fragilizada às infecções decorrentes de bactérias.

O ligamento periodontal é composto por fibras colágenas que ligam os dentes ao osso alveolar. É formado pelas fibras de Sharpey. Comunica-se através de canais vasculares com os espaços medulares do osso alveolar próprio.

O cemento radicular é um tecido que recobre a raiz do dente. Não possui vasos sanguíneos, linfáticos, inervação e não é remodelado, mas permanece em contínua deposição.

O osso alveolar é formado com parte da mandíbula e maxilar que são suporte dos dentes. Sua principal função é distribuir e reabsorver as forças geradas pela mastigação e outros contatos dentais.

Fonte: brasilescola

17 de setembro de 2013

Protesista



Protesista é o profissional que executa o trabalho de confecção de próteses, desde a tomada (obtenção) das medidas do usuário, elaboração de moldes em gesso, confecção, prova e entrega das próteses ortopédicas. Diferente do protético, o protesista atua diretamente com o paciente, diagnosticando e requisitando os componentes protéticos.

Fonte: brasilescola

13 de setembro de 2013

O que torna o chiclete elástico?






Se você é fã das gomas de mascar, principalmente daquelas que ficam horas na boca sem perder propriedades como: maciez, textura característica, sabor prolongado, etc. Saiba agora quais os ingredientes conferem todas estas particularidades dos populares chicletes sem açúcar:

Maciez: já reparou que quando retiramos o chiclete da embalagem, o mesmo possui uma forma mais rígida que lhe confere o formato? Mas basta o colocarmos na boca e já percebemos a mudança na textura: o chiclete fica macio quando o mastigamos, sabe por quê?

A “glicerina” presente na composição faz com que o chiclete amoleça ao ser mascado, a temperatura do interior da boca ativa esta função.

Elasticidade: esta característica torna o chiclete único: poder mascar, fazer bolhas, brincar com o alimento, pode ser um passatempo relaxante. Surge a pergunta: qual componente é responsável por esta particularidade?

A chamada “Goma base” é o componente principal, é produzida a partir de derivados do petróleo, este talvez seja o maior atrativo do chiclete: a massa sintética que estica e puxa.

Sabor adocicado: o fato de não conterem açúcar não significa que não sejam doces, esta característica é proporcionada pelo “Manitol”, um adoçante natural encontrado também na beterraba.

Mas as vantagens não param por aí, alguns desses chicletes ainda retiram manchas dentárias. Isso é possível graças ao Estearato de sódio, um esfoliante capaz de remover impurezas da superfície dos dentes, o que é claro, não dispensa a tradicional escovação.

Aliás, a ausência de açúcar na composição ao lado da capacidade de retirar manchas, convenceu a Associação Brasileira de Odontologia (ABO) a aprovar esta guloseima como não prejudicial aos dentes. Daí o porquê da popularidade, além de possuir delicioso sabor e não ser calórico, ainda promove sua saúde bucal.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

11 de setembro de 2013

Dicas ajudam a deixar dentes perfeitos para o casamento





Quando marcar a consulta: Recomenda-se uma consulta pelo menos 90 dias antes do dia do casamento. - Tempo médio check up digital: 1 hora.
Limpeza: Independente do casamento, é indicado fazer uma limpeza duas vezes por ano, a cada seis meses. Calcule para deixar uma limpeza para uma semana antes do casamento. Há casos especiais em que é necessário acompanhamento a cada 30 dias, mas somente em casos especiais diagnosticados por avaliação do profissional. - Tempo médio de limpeza: 1 hora.
Para endireitar os dentes: Os tratamentos com aparelho ortodôntico variam muito de tempo, casos simples que demoram um ano até outros que precisam de cinco anos. Então a ordem é: procure um ortodontista antes até de fechar a lista de convidados. - Tempo médio para endireitar os dentes: depende de cada caso.
Para endireitar os dentes em tempo recorde: O procedimento indicado para quem deixou para a última hora são as lâminas de porcelana ou as lâminas de resina. - Tempo médio para endireitar os dentes com lâminas de porcelana: 72 horas antes do casamento - Tempo médio para endireitar os dentes com lâminas de resina: 4 horas.
Dentes branquinhos: Pode-se usar o método caseiro, em que o dentista faz um molde da sua arcada e indica o produto a ser passado. Ou o clareamento feito no consultório. - Tempo médio para clareamento em casa: duas semanas - Tempo médio para clareamento na clínica: duas sessões, com tempo médio de uma hora.

Fonte: saude.terra

9 de setembro de 2013



A Dental Plus agradece a oportunidade de poder contribuir com as orientações sobre higiene bucal!



Dedique tempo para 

escovar os dentes:


O ato de escovar os dentes não é a hora predileta do dia de muita gente. Apesar de a higiene bucal tomar poucos minutos do dia e ser essencial para a saúde, falta paciência para dedicar a atenção adequada para esse momento. Quem nunca passou a pasta na escova e foi logo ver televisão, ou ficou passeando pela casa, até mesmo ficou conversando com a boca cheia de espuma com colegas de trabalho? Mas, para garantir que a higiene seja bem feita, é melhor perder esse hábito.

Segundo o dentista Milton Sabino Fernandes, os dentes têm cinco lados que devem ser limpos. Se multiplicarmos pelo número de dentes – 32 –, serão 160 superfícies a serem higienizadas pela escova. “Temos que ser rápidos e efetivos para a higiene não tomar muito tempo nas três ou quarto vezes ao dia que devemos higienizar nossa boca”.

Notícias no espelho
O banheiro é o espaço preferido de leitura para muitos. Há quem não resista a um punhado de informações para se distrair, mesmo que seja a da embalagem do xampu, até na hora de escovar os dentes. Mas, e se no lugar dos jornais e revistas, o espelho exibisse notícias? Essa realidade já existe. O espelho usa o Microsoft Kinect para detectar movimento e interagir com quem estiver no banheiro. A tecnologia também permite enviar e-mails, comprar online ou adicionar eventos de calendário.

A interface é controlada por comandos de voz. A engenhoca já foi utilizada pelo jornal americano New York Times para mostrar notícias, dar informações de tempo e trânsito, além de dicas de moda. O objetivo era facilitar o consumo de informação enquanto as pessoas estão escovando os dentes ou se arrumando para o trabalho, por exemplo.

Por mais que o espelho mágico se adapte perfeitamente ao estilo de vida moderno de fazer tudo ao mesmo tempo, ainda é melhor deixar a escovação dos dentes como atividade exclusiva. “Uma boa escovação deve ser feita de preferência olhando para o espelho para não deixar escapar nenhum detalhe, não é bom se distrair durante a higienização bucal”, alerta Milton.


Fonte: saude.terra

3 de setembro de 2013

Doenças bucais comprometem rendimento esportivo:



Os problemas mais comuns que acometem os atletas, a ponto de prejudicar o rendimento, são a cárie por conta da dor , a doença periodontal pelo quadro infeccioso , disfunções da articulação temporomandibular (ATM) que pode originar cefaleias insuportáveis e a respiração bucal que traz uma ineficiência do aproveitamento do oxigênio pelo organismo.

Em toda infecção bucal há queda da resistência do organismo. Quando as defesas do corpo estão comprometidas, surge um círculo vicioso, pois a pessoa com infecção bucal se alimenta mal, dorme mal, perde a concentração e esses são fatores determinantes para bons resultados nos esportes.

Pacientes acometidos por infecções, possuidores de válvulas cardíacas defeituosas ou com doenças cardiovasculares, podem adquirir uma doença chamada 'endocardite bacteriana', que é a infecção mais grave que acomete a cavidade oral e o coração. Um exemplo disso é do atleta do basquete Laurence Scott Young que jogava pela equipe de Santos e faleceu em virtude de uma infecção generalizada, iniciada devido a um problema dentário.

Outros riscos ocorrem nos esportes de impacto que podem causar traumas. Alguns problemas de postura são potencializados quando o atleta possui disfunção da articulação temporomandibular (ATM)

Os nadadores estão passíveis de sofrer erosão dental pela quantidade de agentes químicos utilizados nas piscinas.

Os casos de apertamento dental em esportes como levantamento de peso, musculação, atletismo e lutas podem causar fraturas dentárias, dores nas articulações e musculares, até problemas ósseos, gengivais e de canal.


Fonte: saude.terra

2 de setembro de 2013


Entenda como funcionam os aparelhos ortodônticos:






O tratamento ortodôntico pode ser realizado em praticamente qualquer idade e para isso são usados aparelhos fixos ou removíveis, dependendo da indicação para cada caso.

Os fixos são mais eficientes e indicados para corrigir problemas dentários mais complexos, pois funcionam 24 horas por dia, além de depender menos da colaboração do paciente.

Já os móveis são usados para tratamentos em pacientes em fase de crescimento ou para tratamentos simples em jovens e adultos. Possui a vantagem de poder ser removido para atividades sociais, para alimentação e para higiene bucal, diz o cirurgião-dentista George Bueno.

O processo biológico durante a movimentação dentária produz certos mediadores inflamatórios responsáveis pela sensação dolorosa.

Após a correção dos dentes mal posicionados, é necessária a contenção da posição dos dentes por um determinado tempo. Isto é feito também para que os tecidos ósseo e gengival se adaptem às mudanças na posição dos dentes.

Fonte: saude.terra

27 de agosto de 2013

Higiene bucal livre de bactérias







- Antes de escovar os dentes, lave as mãos com água e sabão.
- Em seguida, faça um bochecho com água para eliminar resíduos de alimentos e diminuir a chance da comida ficar presa entre as cerdas e sofrer uma decomposição posterior.
- Se houver restos de alimento presos entre os dentes, remova-os antes da escovação com o auxílio do fio dental e de escovas interdentais.
- Use sempre creme dental, que já elimina 25% dos micro-organismos.
- Lave a escova com água corrente e não use os dedos.
- Remova o excesso de água.
- Borrife antisséptico bucal na cabeça da escova
- Evite encostar uma escova na outra.
- Antes da próxima escovação, lave a escova e enxague em água corrente para a remoção dos resíduos do antisséptico e dos micro-organismos eliminados.


Fonte: saude.terra

20 de agosto de 2013

Produtos derivados do leite podem promover saúde periodontal





A ingestão rotineira de leite e derivados pode ajudar a promover a saúde periodontal, segundo um estudo publicado no Journal of Periodontology.
O estudo analisou a saúde periodontal de 942 pessoas e determinou que aquelas que consumiam regularmente produtos como leite, queijo e iogurte apresentavam incidência mais baixa de doença gengival.
“A pesquisa sugere que a doença periodontal pode afetar a saúde sistêmica geral”, diz o autor do estudo, dr. Yoshiro Shimazaki, da Universidade de Kyushu, Fukuoka, Japão. “Este estudo reforça aquilo que a maioria das pessoas já sabe – a importância do leite e seus derivados para ajudar a alcançar um estilo de vida saudável, o que inclui uma boca saudável”.
Os pesquisadores examinaram os participantes do estudo, que tinham idades entre 40 e 79 anos, analisando dois parâmetros periodontais: a profundidade da bolsa periodontal (BP) e a perda clínica de inserção (PCI). Observaram que as pessoas que consumiam 55 ou mais gramas de produtos contendo ácido lático todos os dias apresentavam prevalência significativamente mais baixa de BP profunda e PCI severa, assim demonstrando uma incidência mais baixa de doença periodontal.
“Milhões de adultos já sofrem de doença periodontal”, diz dr. Susan Karabin, presidente da American Academy of Periodontology. “Por meio do consumo diário de laticínios, como leite e queijo, algo que muitas pessoas podem fazer todos os dias, o risco de desenvolver doença (gengival) pode diminuir”.


Fonte: Colgate

16 de agosto de 2013

Escova gasta pode danificar dentes e gengiva



Não existe um prazo exato para trocar a escova de dentes, tanto que elas não vêm com prazo de validade na embalagem. Mas é preciso ficar atento para saber se sua escova está sendo uma aliada ou vilã para sua saúde bucal. Quando as cerdas estão gastas e abertas podem passar a machucar a gengiva.


Cinco dicas para a escolha da escova de dentes:

1- As cerdas sempre devem ser macias, para não causar lesões.
2- A cabeça da escova deve se adequar ao tamanho da sua boca para limpar bem, inclusive, os dentes localizados ao fundo da boca.
3- Sempre que as cerdas estiverem abertas, é sinal de que a escova deve ser trocada.
4- Nunca escove os dentes com muita força para não causar lesões na gengiva e nos próprios dentes.
5- A escova elétrica somente é indicada para pacientes que tenham algum problema motor e não consigam escovar os dentes corretamente.

Fonte: saude.terra

12 de agosto de 2013


Conheça a anatomia da boca



A boca é formada pelos dentes, língua, gengiva, palato – céu da boca –, bochecha e lábios. Esse grupo é responsável pelo início da digestão. Os dentes cortam os alimentos em partes menores. A saliva lubrifica e dilui a comida, além de iniciar a digestão de carboidratos complexos. A língua é responsável por empurrar os alimentos para a faringe. 

É também na língua que o indivíduo sente o gosto dos alimentos, graças às papilas gustativas. “A língua é revestida por um epitélio especializado contendo ‘pequenos botões’ considerados receptores sensoriais de paladar”, explica Maria Cristina Zindel Deboni, professora da Faculdade de Odontologia da USP. Em cada região da língua – dorso e parte lateral – estes botões formam conjuntos responsáveis pela sensação de diferentes paladares: amargo na porção posterior do dorso da língua, o doce na ponta da língua, e, nas laterais, o sabor salgado e azedo.

Problema de espaço
Um adulto tem 32 dentes. A função dos quatros incisivos, que ficam na parte da frente da arcada, é cortar a comida. Por serem pontiagudos, os dois caninos servem para dilacerar e perfurar. Já os pré-molares molares cortam, esmagam e trituram o alimento.

Mas nem todas as bocas comportam esse número de dentes e funções. Muitas vezes é preciso extrair um ou mais dentes para garantir que a arcada fique alinhada e nenhuma função seja prejudicada. Isso ocorre com frequência com o terceiro molar, conhecido como dente do siso ou, ainda, dente do juízo. Eles são os últimos a nascerem e, por isso, podem não encontrar espaço suficiente para se acomodar no arco dentário. Outras vezes, dependendo da estrutura óssea da mandíbula, podem se acomodar e integrar o arco mastigatório. Porém há os casos em que estão bem posicionados e podem ser mantidos na boca.

O importante é que a pessoa consiga fazer a higienização adequada deste dente. “Se o siso não for bem escovado, pode apresentar processos de cárie, infecção do canal, o que leva com frequência à extração”, explica Delboni.


Fonte: saude.terra

8 de agosto de 2013

Roer as unhas pode ser prejudicial para os dentes






Roer as unhas pode ser um hábito difícil de abandonar — mas se você não abandonar, sua saúde dental pode sofrer muito mais do que a sua manicure.

Segundo a Academy of General Dentistry, crianças ou adultos que roem as unhas podem fraturar, lascar ou desgastar os dentes anteriores por conta do estresse causado pelo hábito. E aqueles que usam aparelhos ortodônticos criam para seus dentes um risco ainda maior de reabsorção radicular (um encurtamento das raízes) ou perda dental, uma vez que os aparelhos já expõem os dentes a uma pressão aumentada.

Um estudo no periódico General Dentistry também relatou que pacientes que roem as unhas, mastigam lápis ou apertam os dentes podem apresentar risco aumentado de bruxismo — ação não intencional de ranger ou apertar os dentes que pode causar dor facial, dores de cabeça, sensibilidade dentária, retração da gengiva e perda dental.

Os sinais do bruxismo incluem: dentes com superfícies mastigatórias planas; esmalte dental desgastado, causando extrema sensibilidade; estalos da mandíbula; e impressões dos dentes na língua.

Outros riscos para a saúde dental dos roedores de unhas podem incluir feridas, lacerações dos tecidos gengivais provocadas pelos bordos cortantes das unhas e contaminação por bactérias de outras partes do corpo levadas à boca e da boca levadas ao leito da unha ou corrente sangüínea.

Os pacientes podem achar que usar um protetor bucal pode deter o hábito e ajudar a evitar mais danos aos dentes. Alguns dentistas também ajudam o paciente a usar técnicas de terapia, como aprender a repousar a língua para cima com os dentes afastados e os lábios cerrados para evitar danos aos dentes.



Fonte: Colgate

6 de agosto de 2013


Engula essa: mastigar gelo pode fazer mal para seus 

dentes




Enquanto liqüidificadores e moedores de gelo são perfeitos para triturar cubos de gelo, os dentes não são.

Muitas pessoas habitualmente mastigam gelo, especialmente nos meses deverão. É nesse período que os consultórios odontológicos ficam lotados de pacientes sofrendo de lesões gengivais e dentes quebrados. A American Dental Association afirma que evitar mastigar gelo é uma forma simples de evitar lesões dentais.

Para se refrescar, em vez de triturar grandes pedras de gelo com os dentes, os dentistas recomendam deixar o gelo derreter na boca como bala. O dentistas recomendam também cenouras ou maçãs para refrescar os "mastigadores" que desejam um barulho crocante.

Porém, qualquer um que tenha um hábito persistente de mastigar gelo e sinta dificuldade de abandoná-lo deve informar seu dentista. Desejos específicos, como o de mastigar gelo, geralmente estão associados com anemia ferropriva.

Como sugere o nome, a anemia ferropriva deve-se à quantidade insuficiente de ferro. O corpo necessita de ferro para formar a hemoglobina, uma substância presente nas células vermelhas do sangue que possibilita o transporte de oxigênio.

Esse tipo de anemia é comum. Cerca de 20% das mulheres, 50% das gestantes e 3% dos homens têm deficiência de ferro. Freqüentemente ela é corrigida com a suplementação de ferro.


Fonte: Colgate

31 de julho de 2013


Palestra: Técnicas de Higiene Dentária

Dental Plus agradece a AHIMSA (Associação Educacional para Múltipla Deficiência) e a Gressama Grêmio da Sama pela oportunidade.





25 de julho de 2013

Mude cinco hábitos para deixar de roncar




Depois de um tempo de convivência, a sinfonia noturna do ronco deixa de ser engraçada e pode se tornar um problema no relacionamento. Pior que isso, é possível que o roncador tenha doenças mais graves como a apneia obstrutiva do sono – em que o portador deixa de respirar por alguns segundos durante o sono. Até mesmo o parceiro de quem ronca pode ter problemas e desenvolver insônia e depressão pelo quadro de privação do sono.

A Sociedade Brasileira do Sono e a Academia Americana de Sono recomendam o Aparelho Intraoral como único método eficaz para o tratamento do ronco. Segundo o Instituto Duarte Ferreira, os pacientes tratados na clínica com esse sistema têm obtido, em média, uma redução de 80% do ronco, podendo chegar a 100% em alguns casos.

Além de recorrer a um dentista para o tratamento, mudar alguns hábitos no dia a dia podem ajudar a ter uma noite tranquila de sono, livre de roncos. Com pequenas atitudes pode-se sentir diferença na hora de dormir.

Para saber se sofre com o problema, é preciso ficar atento a alguns sinais, como prestar atenção se ronco é rotineiro, se interrompe o seu sono com frequência e as pessoas que convivem ao redor sempre lhe chamam a atenção. Se acorda cansado, fadigado com sensação que não dormiu é muito provável que a pessoa sofra de de apneia do sono.

5 hábitos que precisam ser mudados

Melhore a alimentação
Com alguns quilinhos a mais é possível que o ronco aumente, já que a gordura que fica acumulada na garganta pode dificultar a passagem de ar. Além do que comer, é preciso ficar atento à hora da refeição. Comer antes de deitar pode resultar em refluxo, e a noite não será das mais relaxantes. O ideal é dar um intervalo entre a comida e a hora de dormir.

Faça exercícios físicos
A endorfina – neurotransmissor que traz sensação de bem-estar ao corpo –, liberada durante os exercícios, é responsável pelas boas noites de sono. Os sedentários levam mais tempo para dormir: são em média dez minutos, contra sete dos que se exercitam regularmente. A única ressalva é que o exercício físico seja feito quatro horas antes de dormir, no mínimo, já que a prática aumenta a adrenalina no organismo, o que pode atrapalhar o sono.

Não ingira bebida alcoólica
Assim como alguns remédios tranquilizantes, a bebida alcoólica relaxa a musculatura, e a língua ainda pode atrapalhar a saída de ar.

Durma de lado
De barriga para cima, a língua pode obstruir a passagem de ar, uma vez que fica mais próxima ao céu da boca.

Pare de fumar
O tabaco incha a garganta e irrita as vias respiratórias.


Fonte: saude.terra

24 de julho de 2013

Robô reage à dor em aulas de estudantes de odontologia 

no Japão






Estudantes de odontologia do Japão estão dispensando cobaias humanas. As habilidades técnicas são testadas em robôs criados em imagem e semelhança com seres humanos. Em vez do pobre ser humano paralisado de medo, os robôs são programados para reagir à dor e avaliar o atendimento.
Um professor de odontologia diz que a robô Simroid foi criada para ajudar no desenvolvimento técnico, mas também para estudar o comportamento dos dentistas. Simroid dá ‘boa tarde’ ao dentista e autoriza o início do procedimento. Em um computador, os supervisores podem conduzir o comportamento da robô, enquanto o tratamento avança. “Simroid” tem praticamente os nervos à flor da pele. É feita de um material plástico de alta densidade, mais resistente que o silício, e mais humano ao toque. A robô diz que sente dor nas falhas do aluno e responde à perguntas durante o tratamento. Se dói, é porque doeria em um paciente humano.


Fonte: g1.globo

23 de julho de 2013

Sucos de frutas tropicais podem causar erosão dental, diz 

pesquisa da Unicamp



Camu-camu, araçá-boi, cupuaçu, taparebá e umbu são frutas muito conhecidas nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Fontes de vitaminas e minerais e outras substâncias antioxidantes, fazem bem à saúde de qualquer pessoa, mas uma pesquisa da Faculdade de Odontologia de Piracicaba, que pertence à Unicamp, revela que o consumo excessivo dos sucos dessas frutas provoca erosão dental.

Diferentemente da cárie, que se alimenta do açúcar consumido pelas bactérias da placa dental, a erosão faz com que os dentes percam minerais por meio do consumo em demasia de substâncias ácidas, que existem, por exemplo, nas frutas tropicais, como as descritas acima, além de acerola, laranja, entre outras.

A pesquisa foi realizada com voluntários da Unicamp. A saliva cedida por eles após a ingestão dos sucos foi analisada pelas pesquisadoras Cínthia Tabchoury e Adelsilene Veras, que constataram uma grande concentração de acidez no material. Elas explicam que o “ataque ácido” sofrido pelos dentes causa uma perda significativa e imediata de minerais, o que pode enfraquecê-los.

Interromper o consumo de sucos tropicais, no entanto, não é recomendado, pois eles são importantes aliados de um organismo saudável. Segundo a coordenadora da pesquisa, Cínthia Tabchoury, a frequência e a forma de ingestão é que devem ser observadas. “Algumas pessoas têm o hábito de bochechar a bebida antes de engolir ou ficar trabalhando no computador, por exemplo, tomando a bebida aos poucos. São hábitos que podem levar à erosão”, explica ela.

Cínthia lembra que não é necessário nem indicado interromper ou minimizar o consumo de sucos. O segredo para evitar o problema, de acordo com ela, é bem simples: ingerir a bebida sem longas pausas e sem encher toda a boca com o líquido. Ela diz ainda que a própria reposição comum de saliva ajuda na recomposição dos minerais nos dentes. Fazer visitas regulares ao dentista para checar como anda a saúde bucal continua sendo a melhor forma de monitorar e evitar o problema.


Fonte:gnt.globo.com