15 de abril de 2015

INTERESSANTE!!!
Dente do siso: ter ou não ter... eis a questão...
Leia: 

http://goo.gl/GRmRm8

 



14 de abril de 2015

CAUSAS DA PERDA ÓSSEA NOS DENTES


A perda óssea ao redor dos dentes acontece por uma inflamação crônica da gengiva causada pela falta ou deficiência da escovação (acúmulos de placas) que avança para a raiz. Alguns sinais que podem indicar o problema são a mobilidade e o sangramento da gengiva. Nesses casos é importante procurar um especialista para avaliar e indicar o melhor tratamento, que pode variar de uma simples limpeza à raspagem profunda ou ajuste de mordida. Para evitar o transtorno, faça sempre uma boa escovação, use o fio dental sempre e visite regularmente o dentista.


revistavivasaude

13 de abril de 2015

DOENÇAS DETECTADAS PELOS DENTISTAS:


É comum que as pessoas só apareçam no consultório odontológico quando sentem dores de dente, ou quando é preciso levar as crianças periodicamente. Os especialistas afirmam que não é apenas quando aparece uma cárie ou uma dorzinha que é necessário ir ao dentista.
Uma prática pouco é a chek-up odontológico que além de combater e prevenir doenças dentárias, pode identificar quadros crônicos e graves que não têm relação com a boca,"por meio de um exame clínico e uma avaliação bem orientada, pode-se obter a hipótese diagnóstica das mais variadas doenças, como o diabetes, câncer e AIDS”, explica Sandra Oyama, cirurgiã-dentista do Hospital Santa Isabel (SP).Segundo ela, isso acontece porque todas as enfermidades atingem o corpo humano de forma geral, impactando as mais diversas partes do organismo e provocando alterações no metabolismo. A VivaSaúde, junto com especialistas listou as doenças que podem ser diagnosticadas pela boca. Saiba como prevenir com a ajuda de seu dentista.
Diabetes
Ao contrário do que muita gente pensa, os idosos não são as únicas vítimas dessa desordem metabólica. Embora seja raro, o do tipo I atinge, sobretudo, crianças e jovens com menos de 25 anos. Independente da forma como se apresenta, a patologia gera um hálito cetônico, que surge devido a pouca disponibilidade de glicose como fonte energética. Isso leva o organismo a buscar nas gorduras uma compensação. "Quando há queima de gorduras para produzir energia, surge um subproduto chamado de cetônicos, os quais são eliminados pela respiração, dando ao indivíduo um hálito com cheiro adocicado", esclarece Sandra. Esse sintoma já é suficiente para o dentista encaminhar o paciente para o médico confirmar o diagnóstico. Todavia, outras alterações bucais podem denunciar o problema, tais como: diminuição da quantidade de saliva e maior concentração de cálcio nela; alterações na coloração do esmalte do dente (ou não formação de esmalte); dor e queimação na língua e grande quantidade de cáries.
Osteoporose
A cirurgiã-dentista comenta que, como se trata de uma moléstia que diminui a massa óssea, as principais manifestações bucais são o excesso de fraturas nos dentes, o agravamento de
doenças periodontais e a dificuldade de adaptação de próteses (como dentaduras) e implantes dentários. Esse último transtorno ocorre devido à perda de osso nas regiões da maxila e mandíbula. “A doença é mais prevalente em mulheres. Se a paciente é magra e começa a ter várias fraturas dentárias, eu já peço que ela vá ao ginecologista e faça o exame de densitometria, que mede a massa óssea do fêmur e da coluna para diagnosticar a osteoporose”, completa.
HPV (Papilomavírus Humano)
Nome genérico para um conjunto de mais de 100 tipos de vírus, o HPV é outra Doença Sexualmente Transmissível (DST) detectável pelo especialista em saúde bucal. No entanto, ele só consegue fazer o diagnóstico quando há a presença de uma lesão do tipo couve-flor (nódulos pequenos rosados ou esbranquiçados) no interior da boca. Sandra destaca que essa lesão pode ser tratada por meio de medicamentos locais, remoção cirúrgica e crioterapia — procedimento que consiste no congelamento e destruição do tecido anormal.
AIDS
A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) provoca uma diminuição progressiva das defesas do organismo, tornando o paciente suscetível a toda sorte de infecções. O dentista Pannuti afirma que isso facilita o aparecimento de lesões e neoplasias bucais, além de um câncer conhecido como Sarcoma de Kaposi, causado pelo herpesvírus de tipo 8 (HHV-8). O sarcoma manifesta-se principalmente no palato e na gengiva e possui a forma de nódulos de coloração avermelhada que sangram facilmente. Ele é o principal indício de que o indivíduo pode ser soropositivo.
Câncer
Pannuti ainda destaca que não é comum um câncer que tenha acometido outra parte do corpo evoluir ao ponto atingir a boca. Entretanto, quando acontece, normalmente ele é detectado na forma de uma ferida ulcerada que cresce a partir da gengiva. “Ela pode ser confundida com outros tipos de lesões, mas o fato de não cicatrizarem é uma característica que possibilita o diagnóstico diferenciado.”

revistavivasaude

9 de abril de 2015

O que é restauração?




Muitos a chamam de obturação, mas o termo correto é restauração, afinal iremos restaurar/ devolver a forma e função original de parte do dente ou de todo o dente com algum material de escolha.
Restauramos um dente quando ele quebra/ fratura ou por cárie ou por estética. No caso de fratura/quebra removemos as bordas de esmalte sem suporte de dentina, tratamos o dente e então restauramos. No caso de cárie, removemos todo o tecido cariado do dente, trataremos a superfície do dente e então restauramos. No caso de estética, pode ser ou a troca de uma restauração de metal por uma de material estético, neste caso, removemos a restauração antiga e com isso acabamos removendo um pouco de estrutura dental.


odontologianabocadopovo

1 de abril de 2015

ATENÇÃO: Problemas de saúde bucal passam de mãe para filho!


Durante os primeiros meses de gravidez, é comum que enjoos e vômitos façam parte do cotidiano das gestantes. Entretanto, oque nem toda mulher sabe é que esses sintomas podem provocar erosões ácidas ou descalcificação na superfície dos dentes – o que, posteriormente, acarreta periodontite. Sem que a mãe esteja com a saúde bucal adequada, “o bebê pode nascer prematuro. Mas, ao desenvolver a dentição, o problema pode se agravar mais. As bactérias causadoras da cárie – que estão na boca da mãe – podem ser transmitidas por meio da saliva. Por exemplo, quando ela assopra a comida da criança”, explica Fernanda de Morais Ferreira, professora de Odontopediatria da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

revistavivasaude